sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Ano Novo.

5 rubrettes
Um dia uma amiga me disse, Não se preocupe, 2011 é o ano em que os sonhos se tornarão realidade.
E é isso que eu digo agora.
Não se preocupe, 2011 é o ano em que todos os sonhos se tornarão realidade. Não importa quantos sorrisos sorriu, quantas lágrimas derramou, quantas dores sofreu, quanta felicidade ganhou, 2010 ficou para trás. 
Nós somos os únicos que podemos domar 2011. Os únicos que podemos torná-lo exatamente o que queremos, como queremos, e onde queremos. Porque somente nós podemos fazer nossos sonhos andar de mãos dadas com 2011. 
Você sonha com a felicidade.
Você sonha com uma casa.
Você sonha em conquistar o mundo.
Pois eu te digo, meu amigo, só depende de você. Por mais que impossível pareça, lute. Lute contra os preconceitos, as barreiras, as crueldades, e seja uma mulher ou um homem melhor. 
Mas quando realizar  seu sonho, agarre-o. Agarre-o com todas as suas forças. Porque ele é seu, e ninguém nunca vai poder tirá-lo de você. 2011 nunca deixará que isso aconteça.
E se for para ser, será.
Mas não será se não lutar.
Então minha mensagem de fim de ano é isso, lute. O ano velho está com seus minutos contados, o ano novo apresenta uma imensidão a sua frente. 
Viva. Sonhe.
E lute.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Um mundo fora da Evanescente, Por Patrícia Camargo.

4 rubrettes
Começamos essa coluna com um sucesso. 
Porque é muito mais que uma série, ou um livro. Conseguiu captar o meu coração com tudo. A fotografia, as letras da Jane Austen, o zumbido do piano ao fundo. Creio que se verem a abertura da série, vão entender o que eu estou dizendo. 
Jane Austen foi uma mulher à frente do seu tempo.
Seus romances são doces e cálidos, e hoje, a maioria das mulheres leitoras querem caras malvados e misteriosos. Eu sou uma delas. Mas Jane Austen... Me fez chorar. Me fez chorar tanto que eu tive que parar a série porque as lágrimas não me deixavam ver. 
Essa série que venho hoje falar é da BBC e possui somente três episódios. É uma leitura do livro Razão e Sensibilidade. 
Eu li o livro, e me encantei, mas como eu sou péssima com descrições, não pude ver toda a imensidão de que se tratava. O foco são as duas irmãs, Elinor, a Razão, e Marianne, a Sensibilidade. E dois sofredores, Edward e Brandon. Por que sofredores? Porque, cara, os dois ralam! Marianne me deu ódio nos dois primeiros episódios. Chamei-a de anta quadrada mil vezes, mas era uma anta quadrada que eu não tinha vontade de parar de ver HAHA. Brandon se apaixona por ela desde o primeiro segundo que a vê. E ela fiz que ele é velho. Tipo, WTF?! Eu quero um velho daquele, por favor. Não que ele seja lindo e delicado, mas a imponência dele... e o jeito que critica tudo me seduz. Já a Elinor se apaixona pelo Edward quando viram amigos, e o Edward por ela. E ninguém entende quando ele não a pede em casamento. E quando a chama de amiga.
O pior é o desprezo da Marianne pelo Bradon depois que o cara-de-gato chega. Cara-de-gato porque eu não sei falar o nome dele, e é nome de gato! Além de ele ter um focinho muito parecido u.u
Mas foi lindo.
Foi lindo o final das duas, o começo, o meio... E se eu já não amasse Jane Austen, seria sua fã número um depois disso.
Mas a Margaret rouba a cena <3


Avisando a dona Íris: Edward é MEU. E acabou! 


Obs.: A imagem mais bonita: http://i43.tinypic.com/dq3wxx.jpg
Obs.: Link para o download da série: http://cinemadeclasse.blogspot.com/2010/11/razao-e-sensibilidade-serie-bbc-2008.html

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

No Fuso Horário, com Íris Rocha

5 rubrettes
Olá Rubrettes!!!
E passado a azáfama natalícia, é tempo de (preparar a passagem de ano e) voltarmos a centrar as nossas atenções para as personagens da (nossa) Evanescente.

E como eu estou me sentindo patriota, vamos falar do Tomás.
Eu amo ele, com todas as suspeitas que ele possa gerar, todos os mistérios e todas as duvidas eu amo ele. E porquê? Porque ele é Português! E porque fala daquela maneira linda (que muitos dizem ser esquisita) que só os portugueses sabem falar.
Tomás é o pai, ou criador, da Melissa. Ele parece ama-la como um verdadeiro pai ama uma filha. No entanto o meu Maxim, na Web Rubro, diz que ele transformou a Mel por motivos nada fraternos.


Ora, no que devemos acreditar? No aparente amor que Tomás devota a sua filha Mel, ou na palavra do (meu) Maxim, que ainda ninguém entendeu se é ‘bom’ ou ‘mau’.

Contra si, Tomás tem o facto de ter deixado a Mel ir com (na altura seu namorado) Ricardo para Espanha. E como consequência a Mel foi atacada na ponte.
Saberia o Tomás o que a esperava em Espanha? Ou foi tudo uma infeliz coincidência?
Mas porque o Tomás deixaria a sua filha ir viajar com o seu namorado contrabandista?
Saberia ele que Ricardo era contrabandista? Ou não fazia ideia do que o gato Ricardo fazia para se sustentar?
Ainda assim, um pai que pesquisa sobre os professores da filha, também não pesquisaria sobre a vida do seu namorado?
Lembram no internato, quando a Mel encontra aquela carta enorme do Tomás, em que ele fala sobre os seus professores? Só um pai zeloso se daria ao trabalho de pesquisar informações sobre os futuros professores da sua filha, não? E viram como ele estava preocupado quando a Mel partiu a perna na serra? Seria tudo fachada?
E porque um pai, tão zeloso, não cuidaria dos seus próprios filhos? O Maxim o odeia, mas não me parece que a Tacita compartilhe os sentimentos do irmão.

Lembram na prévia do Livro Rubro, em que ele diz que esperava que o dia de entregar a Mel nunca chegasse? Entregar a quem? Porque um pai deveria entregar a sua filha? Estaria ele apenas se referindo ao facto de ter de deixa-la num Internato longe dele? Ou haverá algo subentendido nas suas palavras?
No fim das contas, Tomás é um parlamentar, saberá ele mais do que aparenta? Ele é apenas mais um pião nesse grande tabuleiro onde vidas inocentes são cartas descartáveis?

Certo é que as suas atitudes são suspeitas, ou pelo menos controversas os bastante para a gente se questionar.  
Ainda assim, eu amo o Tomás, e talvez não só por ele ser português.

Até ao próximo ‘No Fuso Horário’.
Beijo da Íris.

sábado, 25 de dezembro de 2010

No Fuso Horário, com Íris Rocha

3 rubrettes
Boa Noite! Espero que tenham tido um óptimo Natal.
Eu sei que a coluna já vem atrasada e tal, mas com o Natal e tudo o mais a minha mãe monopolizou o meu tempo. Peço desculpas por isso.

E hoje, vou tomar a liberdade de fugir ao assunto a que se destina a coluna e falar de, adivinhem lá, do Natal. Obviamente.
Vou ser sincera, desde os meus nove anos que o Natal perdeu aquela magia que costumava ter. Porquê? Bem, até essa altura o Natal em minha casa era apenas entre mim, as minhas duas irmãs mais velhas, a minha avó e a minha mãe. Lembro-me que ela costumava arranjar uma maneira de meter o saco das prendas a porta de casa, e tocar a campainha a meia-noite. Nós, eu e as minhas irmãs, íamos a correr para a porta o mais rápido que podíamos, com a esperança de ainda irmos a tempo de ver o Pai Natal, ou o Papai Noel, como dizem aí no Brasil. Nunca o apanhamos, obviamente. Mas sempre atribuímos ao facto de ele ter muitas prendas para entregar, ou então ao facto de no nosso apartamento nós não termos chaminé.
Ele costuma descer pela chaminé, não é? Então nós não tínhamos uma, talvez por isso ele nunca se tenha dado a conhecer.

Mas a magia ainda lá estava. É, eu acreditei, secretamente, que ele existia até aos meus 9 anos. Depois o Natal meio que se perdeu. O meu padrasto entrou nas nossas vidas. Não que isso tenha acabado com o meu Natal. Muito pelo contrário, ganhei o pai que perdi quando tinha dois mesinhos de idade. Eu não esperava um pai tããããão galinha, mas eu amo-o.
Desde então, o descobri que o Pai Natal não existe, eu tenho um pai babado e, bem… não se espera pela meia noite para abrir as prendas.
Se eu gosto mais do Natal agora do que antes? Bem, não gosto nem deixo de gostar. Porque no fundo, a essência está lá… a família sempre junta. E essa é a parte que eu mais gosto.
Ver aquelas pessoas que já não vejo à uma eternidade, mas que sempre fazem questão de vir cá no Natal. Antes eu pensava que eles só cá vinham nesta altura, por causa das prendas… mas agora, bem, agora acredito, ou gosto de acreditar que é mais que isso.

Então, espero que todos vocês tenham tido um óptimo Nata, com ou sem aquelas pessoas que não vêm à uma eternidade, com ou sem ‘Pai Natal’ a bater a porta à meia-noite. Espero que tenham aquele amor, que só o convívio familiar sabe dar.
E para Rubro, bem que o Pai Natal podia deixar uma Editora no sapatinho não acham?

Quanto a mim, sirvo-me do Natal, para voltar a ser aquela ciança, que sempre exigia beijos e abraços de toda a gente, a toda a hora, que canta quando lhe apetece, que salta sem razão nenhuma e ri e faz toda a gente rir as gargalhadas… não que eu não seja assim todos os dias… mas pelo menos no Natal, acho que as pessoas assumem que a minha loucura se deve ao espírito natalício e não a um problema mental um pouco grave.

Até terça rubrettes!

créditos de imagem: tudo do google.

Notícias, fofoca & Max #2

7 rubrettes

Jingle Bell, Jingle bells, Jingle all the way!!

OEOEOEO Gente é Natal!!! *------* Como foi que o ano passou tão ráápido?? =O
Mas desde já venho desejar um ótimo feliz Natal para todos. Que tenham ganhado muitos presentes ( Yeahh.. eu não ganhei nenhum -.- ) E que tenham comido muito e ido a missa. =)
Mas deixando um pouco as festividades de lado vamos ao que interessa: Nóticias! Fofocas! E coisas quentes!! OEOEOE ( Tá.. essa última eu tô criando coragem para publicar... KK)
Vamos ao que interessa:

No último domingo dia 19 de Dezembro a Pat deu uma noticia bombástica: Ônix, 3º livro da Saga Evanescente, está temporariamente parado. Isso se deve ao fato de que na trama vai entrar o personagem que será do ganhador da gincana que eu falei no meu último post. Ou seja, como ela irá ditar o nome, características, jeito de agir dessa pessoa, será impossível escrever sem essas informações.

Por isso a corrida para membros na comunidade (que é a condição para a gincana começar) tem que ser acelerado. Se a meta de 2.000 membros não for concluída então o livro vai estar parado. Mas eu sei que todas as rubrettes são muito persuasivas e vamos concluir essa meta logo para que enfim a Patrícia volte a escrever. Por isso... mãos a obras rubrettes.

A segunda notícia, ( ou é fofoca? ) é sobre que nós da Saga Evanescente estamos na Revista online (Des)conhecidos na coluna da escritora e crítica literária: Fernanda C. B. Marinho. Fernada fez uma resenha ( que modesta parte está magnifica ) sobre nosso baby
Rubro. Por isso rubrettes vão dar uma olhada. O link é: http://revistadesconhecidos.webnode.com.br/products/resenha-literaria-para-coluna-de-desconhecidos/

E agora a notícia quente do dia: Sabe o Max? Sim.. nosso lindo e tira suspiros Maximillian? Quero ele de presente de Natal!!!!*--* ( PS: Se vinher com uma tanga de peles eu vou amar mais ainda. HAHA!! )
Agora eu sinto que a Írislimda vai me pegar depois dessa.. KKKKKKK

Beeeeijos da diva aqui!
_o/


Pamella Santos.


terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Autografo #1 - Agentes Literários .

11 rubrettes
Heeey People ! Como vocês estão ? Aqui é a diva Paloma, mas pode me chamar de Pah que eu atendo; e este é o meeu, MEEEEEEEEEEEU espaço . (:
Hoje eu vim falar sobre uma pessoinha muito importante para os autores, e nós leitores também .
O Agente Literário .
Agentes literários são os divos que cuidam da negociação de sessões, contratos e administração de direitos autorais de um livro ou saga; são os intermediários - como pontes - que ligam os autores as editoras, e permitem que a gente tenha os livros divos como Rubro, amém. na nossa mão. \ô/ .
O agente é o responsável pela divulgação do livro, tanto na imprensa quanto em livrarias construindo a imagem do escritor, tendo como meta a divulgação por meio de entrevistas e reportagens, fica de olho na parte jurídica, ajudando o autor quanto a escolha e negociação do contrato de direitos autorais e cuida de tudo o que diz respeito ao relacionamento do autor com a mídia. Cês acham que isso tudo é de graça ? Nop. Cobram normalmente de 10 a 20% de tudo o que o autor conseguir com a obra.
O agente faz exatamente ou quase o que nós Máfia das Tangas, divas de nascença, rubreradoras convictas, fazemos com o Rubro: selecionar as editoras que se encaixe com o perfil e conteúdo do livro, mas antes de enviar uma cópia para análise e divulgar o livro, ele lê o seu livro em primeira mão sortudo não ?, analisa, critica, e corrige os seus erros. Depois de todas as melhorias feitas, o agente começa a divulgar o livro a procura de uma editora descente.
Qual a diferença entre o profissional e nós tietes do Maxim? Fora o obvio Contatos, baby; Contatos. Um agente conhece o mercado e tem mais credibilidade, as editoras sabem que um agente não virá oferecendo um livro completamente absurdo e sem originalidade para análise, como existe muitos por ai.
Um agente vir até você oferecendo o seu trabalho, como foi o caso de Rubro, é uma honra. Principalmente por que o numero de agentes literários aqui no Brasil, é extremamente pequeno. Isso só acontece porque já existem indícios de que a sua obra é bem escrita e tem potencial editorial.Go, Rubro, Go .
Bom por hoje é isso, até a próxima Terça .
   Pah Nunes .


segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

No Fuso Horário, com Íris Rocha

5 rubrettes
Olá! Bem vindos à maravilhosa coluna No Fuso Horario (eu sempre me queixo dele, né?), a coluna da Íris Rocha.
 
A primeira vez que ouvimos falar nela, é em Rubro, quando a nossa querida Mel é ‘raptada’ pelos lobinhos. Ficamos a saber que ela cheira a lavanda (minha mãe usa um detergente de limpar chão que tem esse cheiro – eu não gosto.). No entanto o cheiro dela não nos ajuda a saber o que ela é.

Anjo? Demónio? Boa? Má?
Pandora faz pactos, e como a nossa Mel chega a conclusão na história: pactos são feitos com demónios. No entanto ela parece estar com o internato: manter a caixa fechada. Se isso é bom ou mau, eu não sei, nem tão pouco sei se faz dela um anjo, como já se especulou. Mas a única coisa que nós podemos ter a certeza sobre ela é:
- Ela leva essa missão bastante a sério.

Lembram na Web Lotus, quando a Melzinha é raptada pela Amanda?
Então, ela simplesmente diz para a Amanda matar a Mel. E eles ficam com a caixa. Para um anjo, ela descarta as pessoas facilmente, não?
Ela não me parece ser muito melhor que a rosa negra. Penso que esse é o principal motivo pelo qual me custa tanto descodificar ela.
Para ela ser um demónio, em alguma altura da existência dela, ela foi anjo. Né?
Demónios, eram anjos que se deixaram dominar pelo seu pólo negativo, correcto?
Então, será que ela levou tão a sério o facto de manter a caixa fechada, que saiu por aí dando uma louca (ainda mais louca do que já aparenta) matando gente e tudo o mais? Como sabemos, matar gente não parece ser problema pra ela.

Agora o factor Max (meu Maxim), Ela trata ele como sua propriedade, se formos a ver bem. Coisa que talvez leve alguém a desconfiar que ela sente algo romântico por ele (daí não se importar se a mel vive ou morre), maaaaaaaaaas… Será que estar, ou aparentar estar, ‘do lado do Max’, faz dela boa? Bem, o Max não é muito bonzinho, então fará dela má?
Como nosso Ricardo disse (penso que foi ele): quem tiver o Max, ganha essa guerra.
Então mais uma coisa que podemos deduzir da Pandora: ela é oportunista.
E podemos acrescentar manipuladora a nossa de lista de qualidades… er, defeitos.. Bem, características dela.

Não saber o que tem dentro dessa caixa também não ajuda. Pois não podemos dizer se manter a caixa fechada será bom ou mau. No entanto, para a Rosa Negra andar atrás dessa caixa, eu arriscaria dizer que não é coisa boa. Por isso, talvez seja bom manter ela lutar tanto para manter a caixa fechada.
A que conclusão chegamos aqui? Que nome se dá a alguém manipulador, oportunista, e que faz o que for preciso para conseguir o que quer?

Como já disse, a Pandora não me parece muito diferente da Rosa Negra.
E a vocês?

Até ao próximo Fuso Horário, gente.


Créditos das imagens: Todas da galeria de imagens do Google, excepto a penultima que veio do blog ‘O Diário de Eros’.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Notícias, fofoca & Max

3 rubrettes
Oiee meus limdos! Tudo bem com vocês??

Esse vai ser meu primeiro post da coluna: Notícias, fofoca & Max!! Oeoeoe Tô mega feliz! x)
Mais a felicidade da repórter aqui não vem ao caso, ( rumf. ) mas sim do que mais rola no mundo eletrizante da Saga Evanescente.

Eu sei que é noticia velha, mas eu prezo por qualquer notícia, então vamos a ela: Quer aparecer nos livros da saga?? Wooow!! Meninas, isso faz parte de uma gincana organizada pela Patrícia em que a vencedora será imortalizada nos livros da saga Evanescente. Pra ficar por dentro de tudo é só ir no link desse tópico no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=97200069&tid=5528702424759370094

PS: Corram! Ainda não começou. Por isso ainda dá tempo para se situar, e planejar a sua estratégia. U.U

Falando em gincana, nessa quarta-feira dia 22 de dezembro a saga está fazendo aninhos!! Oeoeoeo 1 ano! Por isso fiquem ligados na comunidade do Orkut de Rubro para verem o que é. HOHO!! Eu não vou perder! *--*

E o furo do dia: Patrícia Camargo está organizando uma super maratona nas comunidades no Orkut para divulgação do nosso baby. É isso ai! Quanto mais divulgação para Rubro, melhores são as chances de ele ser publicado. É importante quando alguma editora vai ver a quantidade de pessoas que já leram. Por isso se quiserem participar vão no perfil da moderação:
http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=15963103701631986449 E falem com a Pat. =)

Por hoje é isso. Volto na sábado com o Noticias, fofoca & Max! Beijinhos da gossip aqui. _o/

PS: Só pra constar, meu Feronzinho ainda mora aqui ->

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Resenha de Rubro #4

5 rubrettes
Nossa quarta resenha sobre o novo Rubro, feito pela nova integrante da Máfia, Pamela (: 

Algumas pessoas são especiais.

Bem é disso que se trata a Saga Evanescente. De pessoas especiais. Um mundo especial. De fatos especiais... porque eles de alguma forma são especiais. Tudo. Mas é claro que há aqueles que se sobressai ao especial. Aqueles que nessa trama tem sim o direito de fala: "Eu sou especial." Mesmo sem saber ao certo o porquê.

Pessoas como Melissa Lancastre, que a partir do momento que chega numa realidade completamente diferente daquela que estava acostumada, tem que saber lidar com pessoas estranhas. Diferentes. Especiais. Saber lidar com elas, ela sabe. Ela se interage. Ela torna-se amiga. E toma para si os altos e baixos deles. Mesmo não abrangendo a todos. Afinal, nem todos que estão junto a ela lhe dá permissão para isso. Ou apenas eles não devem, seja por medo, seja revolta ou até mesmo o desejo de privá-la de coisas más... Mas quem disse que ela é capaz de ficar quieta em seu lugar? Melissa não me parece do tipo que para e diz ”Certo... eu vou esquecer isso.” Não. E isso é que a torna especial.

Mas ela não a única nesse patamar. Não quando há alguém como Maximillian Lancastre a espreita. Maximilian para muitos, Max para poucos, Maxim para quase ninguém. Esse é um dos mais especiais de todos. Não pelo fato de ser lindo e sedutor ganhando tiradas espertas das garotas a sua volta. Ele é especial porque é do tipo que tem todos os defeitos (e ainda duplicados) de uma pessoa que é má. E mesmo assim você se apaixona. Porque Max é mau. Seja isso nas atitudes meio grosseiras ou ter sido parte de um grupo de assassinos sádicos. Ele é ruim. Mas os seus pequenos gestos carinhosos, os meios sorrisos de vez em quando, ou até mesmo as suas performances quentes o deixa (e sempre irá deixar) no coração de qualquer leitora.

Leitoras como eu. Que me senti especial quando li esse livro. Não por sempre estar na torcida para cada segredo que Melissa tem que descobrir. Não por suspirar de vez em quando pelo Max ( Íris.. não é a minha culpa... é impossível não resistir!! Mais eu ainda tenho meu amor pelo Feron.. *suspira* ) Não por dormir finalmente as três da madrugada depois de saciá-lo como uma faminta em minha cama. Não... é tudo que compõe a história! Todos os personagens; sejam eles assustadores, loucos, travessos. Todos os lugares que são mostrados. Todas as relações complicadas. Os encontros e desencontros misteriosos.

Tenho certeza que será impossível parar de lê-lo. Porque isso é uma história especial que mesmo não importando para alguns é importante para mim. E nunca será evanescente.

Por Pamella Santos

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Notícias & Fofocas

2 rubrettes
Hey, rubrettes (:


Sabem o que é um Agente Literário? Uma Agente entrou em contato comigo, querendo nos agenciar *0* Mas, claro, primeiros eles vão fazer leitura crítica, pesquisar mercado e blá³. Mas não nos impede de ficar felizes, runf. 
Caso queiram dar uma olhadinha, segue o contato.
@Sofialaff


xx, rubrettes.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Trilha Sonora - Lótus #4

1 rubrettes
O barulho dos carros me machuca,
Perdi meu oxigênio e minha vontade
Enquanto a dor avança
Um quilômetro a mais
Eu fico e você vai.
Nesta noite de estrelas imóveis
Seu coração é alérgico a mim
Ainda bate em mim por engano
Um milímetro atrás
Respiro em um congelador
E não sairei jamais
Vou caminhando em tempestades elétricas
À procura de algum território neutro
Onde não ouço falar de você
Onde eu aprenda a esquecer
A não morrer e a não viver
Tão fora do lugar
Não curarei tua solidão quando a cidade dormir
Não estarei aqui para ouvir suas histórias bobas
Não porque você tem medo de sentir
Mas porque você é alérgico a sonhar
E perdemos a cor
Você sabe eu não vou manter os pés
Eu não posso te defender de ti.

Anahí.

Eu não sei porque em Lótus. A música mostra uma garota decepcionada porque o homem que ela ama não é capaz de amar. Não é que ele não queira, ele não pode. E isso a machuca. Mas ele não pode evitar.
Não posso deixar de me lembrar do meu baby Max.

Reabertura do Blog.

8 rubrettes
Hey, rubrettes diwas.

Novo layout, novo tudo (: E eu quero a opinião de vocês. Tá brega? Sem graça? Divo?
Lembrando que foi feito pela rubrette Julianne Costa e eu, Patrícia, com muita originalidade. Recusem imitações õ/

xx.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Quote #4 + Última postagem.

8 rubrettes
Hey õ/
O blog vai entrar em reforma, então essa é a última postagem antes dela. Vamos deixar o blog meio fantasma para que a diva Julianne Costa arrume. 
Agora falado do interessante, está rolando um movimento ODEIO-O-MAX e outro MEL-TEM-QUE-SE-DAR-VALOR.
Eu amo as minhas rubrettes, e não quero que elas se decepcionem comigo. As web novelas são bem chatinhas (eu mesma não li, só escrevi --'), então eu vou presenteá-las com dois quotes hoje. Me perdoem se a web novela não está como esperavam, não está como EU esperava. Eu odiei aquelas web novelas, tanto Lótus quanto Rubro. Só peço um voto de confiança para o livro.


Primeiro,


— Maxim?
Ele havia caído no sono, sentado na sua poltrona.
Me levantei, quase tropeçando nas minhas botas.
Espera.
Eu não havia tirado as minhas botas.
Elas estavam no chão, junto com o meu cinto, o meu colar e a fita vermelha do meu cabelo. E os meus tornozelos estavam enfaixados.
[...]Mas ele havia tirado todos os acessórios que podiam incomodar o meu sono, enfaixado os meus tornozelos e me coberto. 


Segundo,


Sorri. — Ciúme?
— Óbvio que não. Isso requer envolvimento emocional.
— Então não se preocupe. — Abri a porta. — Tenho com Tiago o mesmo ‘não envolvimento emocional’ que eu tenho com você. — E fechei.


Isso é o novo Rubro, diwas. x.o.x.o, gossip girl. Mentira, é a Patrícia õ/

domingo, 5 de dezembro de 2010

Trilha Sonora - Lótus #3

2 rubrettes
Eu quis voar além do sol
Quis encostar a mão no céu
E me perdi na imensidão
Tentei voltar, mas não achei
Terra firme pra pisar e assim fiquei sem direção
Foi tarde pra me arrepender dessa distância de você
Eu te perdi de vez, pra sempre
Nada que eu faça irá mudar
Já tem alguém pra te cuidar
E não vai te deixar como eu fui capaz
Deixei você, nem mesmo sei dizer porquê,
troquei o seu amor por nada
O que fazer se eu choro sem te esquecer
com a solidão dando risada.


Zé Henrique e Gabriel.

Ela me lembra Tiago Pyerri. 
O quanto ele sonha, o quanto ele vive, e então ele deixou a Kali. Nem ele mesmo sabe o porquê. Amor ? Ou medo de amar ? E foi tarde quando ele percebeu que não sabe viver sem ela. Mas ele faz de tudo para mostrar que não precisa. Que bebida e mulheres compensa tudo. Na verdade, essa música me lembra Tiago e Kali. 
Talvez antes de odiarmos a Kali, devíamos nos lembrar que ela sempre foi mimada, mas foi o Tiago quem partiu o seu coração. 

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Novidades no blog.

6 rubrettes
Hey, divos, vamos começar 2011 com pé direito, porque é o ano dos sonhos se tornarem realidade, ou é só o que a sheer me disse.


A primeira mega power novidade é uma Coluna, escrita pela Sheron Maria Moreno, aqui no blog todo sábado. Ela vai falar sobre personagens da Saga. Ou seja, vai passar o dia nos perturbando sobre o Miguel. Mas ela e eu estamos brigando por causa do nome da Coluna, então, rubrettes, eu quero a opinião de vocês.
1. Tagarelando com a Sheer (voto nesse)
2. Cantinho da Sheer  (sem graça)
3. SHERON CHEGOU! (tá, eu tô zuando).


A segunda é que o nosso html vai mudar, então quando entrarem aqui e tudo pirar não tenham um ataque cardíaco, rubrettes. A diva Julianne Costa é que vai fazer, se ficar feio, vamos bater nela.


A terceira é que EU PASSEI PRO SEGUNDO ANO, QUE EMOÇÃO *-* Ninguém te perguntou, Páat, paola.


A quarta novidade é que ou a gente consegue uma editora, ou a gente consegue. runf.


Beijo, rubrettes (:

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Vídeos de Rubro

0 rubrettes
Hey, rubrettes, há uns fan mades bem legais rolando, e eu enviei todos pro Canal da Saga (http://www.youtube.com/user/SagaEvanescente?feature=mhum).
Elenco Principal de Rubro,
Fan made trailer da web novela,
Fan made trailer do Livro,
Book Trailer.
Upload de vídeo no blog demora três séculos, por isso curtam lá, rubrettes (: